O dia que o spammer chorou


Ontem estava eu trabalhando no novo layout da PortoFácil, quando o aviso de novas mensagens do Thunderbird apitou. Fui ver o que era, e tratava-se de um spam que havia furado o filtro do Gmail e o do Thunderbird, indo parar na caixa de entrada.

Considerando que o safado tinha conseguido furar dois bons filtros, fui ver o que ele tinha de diferente, com o intuito de aprender, e então tive a mais grata surpresa da minha vida: o spam era propaganda de um boteco daqui de Porto Alegre, e vinha com três números de telefone, dois fixos e um celular.

Ato contínuo, peguei o telefone e liguei para um dos números fixos. Atendeu uma mulher, e eu perguntei se ela era dona do buteco, ela respondeu que sim e perguntou sobre o que era a ligação.

— É sobre um spam que eu recebi aqui…

— Senhor, nós usamos mailing terceirizado — interrompeu-me — e não temos controle sobre o que é ou para quem é enviado.

— Palhaçada, se a empresa é tua tu é responsável. E fica certa que estou acionando meu advogado neste momento para processar essa bostinha de empresa que faz spam para se promover.

— Ah, quer saber, vai tomar no c*, seu filho da poohta… — e desligou.

Aguardei mais uns minutos, deliciando-me com a escolha de cores e fontes do novo site, e então lembrei: “ah, a spammer!”.

Liguei novamente, e quando a sujeita atendeu eu disse que exigia a remoção do meu nome da lista de spam, e que iria no boteco para comprovar que havia sido removido. A guria se irritou, dizendo que eu deveria procurar a empresa que fez o envio, e desligou novamente.

Voltei aos meus afazeres, e ali pelas onze da noite eu liguei novamente. Quando a mina atendeu eu disse:

— Meus telefonemas te irritam? Os teus spams também me incomodam, e nos dois casos quem está pagando sou eu, portanto não desligue que você não tem o direito!

— Senhor, pelo amor de Deus, não ligue mais sobre esse assunto, estou arrependida de ter feito esse mailing, só me deu estresse e nenhum retorno positivo — respondeu aos prantos.

Então, tirei o fone do ouvido, suavemente pousei-o sobre a mesa e deixei que ela desabafasse, a coitadinha, enquanto eu ia me divertir com meu layout lindo.

Daqui a pouco vou a São Leopoldo. Vou sair duas horas antes, porque vou comprar um cartão de orelhão, e vou descer do trem em cada cidade para fazer um telefonema adivinhem para quem. Se tudo der certo, até a noite ela chora mais algumas lágrimas de crocodilo.

Technorati : fdp, spam

Compartilhe

Avalie este conteúdo!

Avaliação média: 4.83
Total de Votos: 12
O dia que o spammer chorou

Janio Sarmento
Administrador de sistemas, humanista, progressista, apreciador de computadores e bugigangas eletrônicas, acredita que os blogs nunca morrerão, por mais que as redes sociais pareçam cada vez mais sedutoras para as grandes massas.

Comente!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.