Entenda por que você nunca deve falar na “maldição do politicamente correto”


Hoje em dia é muito comum a gente ver pessoas reclamando da “maldição do politicamente correto” e de variações do tema, em afirmações como “o politicamente correto está matando a espontaneidade.” No caso, espontaneidade pode ser substituída por qualquer outra palavra, como humor, ou qualquer outro eufemismo para preconceito, desrespeito e agressão.

Segundo a Wikipédia:

O politicamente correto (ou correção política) se refere a uma suposta política que consiste em tornar a linguagem neutra em termos de discriminação e evitar que possa ser ofensiva para certas pessoas ou grupos sociais, como a linguagem e o imaginário racista ou sexista. O politicamente incorreto, por outro lado, é uma forma de expressão que procura externalizar os preconceitos sociais sem receios de nenhuma ordem, funcionando muitas vezes como um eufemismo discurso de ódio. Fonte

Na verdade, “linguagem” não se refere apenas à linguagem verbal; pode ser a linguagem visual (de desenhos, pinturas, etc), expressão corporal, ou qualquer outra forma de expressão.

Acontece que “discurso politicamente correto” é uma expressão complexa, que distancia a pessoa (eu, você) do real significado deste conceito, que é, simplesmente, respeito pelo semelhante, não importa o quê.

Então, quando uma pessoa diz que vai deixar de fazer alguma coisa e culpa a “cultura do politicamente correto” na verdade ela está culpando uma cultura — espero que crescente e definitiva — de respeito pela outra pessoa, não importando o quão diferente ela possa ser.

Observe as afirmações abaixo, e veja o quanto uma e outra, embora digam exatamente a mesma coisa, suscitam cada uma reações de diferentes tipos de empatia.

  • Graças ao politicamente correto não dá mais para fazer piada de retardado.
  • Graças ao politicamente correto não posso mais contar piada de bicha.
  • O politicamente correto me impede de ser alegre.

  • Graças à cultura do respeito pelo outro não dá mais para fazer piada com deficientes mentais.
  • Graças ao respeito pelo outro não posso mais contar piada sobre homossexuais.
  • O respeito pelo outro me impede de ser alegre.

É claro que você pode cagar para isso que estou falando. São de seu direito seu, tanto “cagar” quanto usar uma expressão agressiva dessas para desqualificar um assunto que te desagrada.

Mas é importante que ao ignorar ou refutar este tipo de reflexão você saiba que está optando pelo “direito” de agredir e desrespeitar outras pessoas. O que faz de você um perfeito idiota. Isso para não falar nos prováveis motivos ocultos para fazer isso: uma pessoa equilibrada e ciente de suas virtudes e potencialidades não precisa agredir, humilhar nem desqualificar o outro para sentir-se bem.

Se você realmente acha que essa coisa de “politicamente correto,” que na verdade é apenas uma cultura de respeito incondicional às outras pessoas, é algo que piora a sociedade, véi, na boa: é hora de procurar tratamento, viu?

Compartilhe

Avalie este conteúdo!

Avaliação média: 4.7
Total de Votos: 12
Entenda por que você nunca deve falar na “maldição do politicamente correto”

Janio Sarmento
Administrador de sistemas, humanista, progressista, apreciador de computadores e bugigangas eletrônicas, acredita que os blogs nunca morrerão, por mais que as redes sociais pareçam cada vez mais sedutoras para as grandes massas.

Comente!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.