Como comentar jogos da Copa sem precisar vê-los

Você talvez tenha visto minha cobertura do jogo BRAxSWI. Acredite: eu não vi o jogo, apenas programei meu computador para fingir que eu assistia (e não entendia nada).


Quem me conhece minimamente sabe que só tem uma coisa que eu detesto mais do que falar ao telefone: futebol. Mas, não obstante, acabei de postar uma série de comentários provavelmente irrelevantes no Twitter (e por conseguinte no Facebook) acerca da partida entre Brasil e Suíça.

Quem viu os comentários deve ter pensado que eu era algum tipo de idiota, pois duvido que tenham sido minimamente tempestivos (exceto os que antecederam o embate, e os de intervalo, início e fim de partida, porque estes horários eram programados e previsíveis). Isso porque eu não assisti ao jogo (provavelmente fui ao cinema, não sei, pois este post também está sendo escrito com antecedência.

Tudo não passou de um experimento social (ou uma brincadeira, como preferirem): eu queria ver qual seria a reação das pessoas que sabem que eu detesto futebol ao me verem ativamente postando sobre uma partida específica nas redes sociais.

Também foi uma prova de conceito, pois eu queria achar um jeito de enviar atualizações de status automaticamente para as redes sociais, e nada melhor do que usar o aprendizado para trollar alguns amigos!

O que eu fiz foi o seguinte:

  1. Criar uma conta do Twitter (quando eu cheguei lá era tudo várzea); se quiser me seguir por lá, .
  2. Criar uma conta no Facebook; se quiser, janiosarmento. Pode seguir mas não espere que eu aceite pedidos de amizade porque sou meio antissocial mesmo.
  3. Criar uma conta no IFTTT (que eu também já tinha).
  4. Integrar Facebook e Twitter ao IFTTT.
  5. Instanciar uma “receita” no IFTTT para que todo twit que eu faça também seja automaticamente replicado no Facebook.
  6. Instalar e configurar um cliente Twitter via linha de comando no meu computador.
  7. Criar um aplicativo no Twitter para poder enviar atualizações de status automáticas.
  8. Fazer um script que pegue uma lista de horários e frases previamente programados e as publique automaticamente.

Os cinco primeiros passos não demandam conhecimentos de programação, podem todos ser efetuados pela interface web do IFTTT.

O cliente Twitter que eu escolhi tem o fabuloso nome de t, the Twitter Ruby Gem (link para o projeto no GitHub). Para instalá-lo no meu Mac precisei apenas de:

sudo gem install t

Depois de instalado foi necessário corrigir manualmente um bug que impedia o t de autenticar-se junto ao Twitter. No meu caso o arquivo se chamava:

/usr/local/homebrew/lib/ruby/gems/2.5.0/gems/t-3.1.0/lib/t/cli.rb

A alteração é simples. Há duas ocorrências de:

Twitter::REST::Client::BASE_URL

que precisam virar:

Twitter::REST::Request::BASE_URL

Isso feito é só rodar o t pela primeira vez e seguir as instruções na tela (ele até abre o navegador nas páginas certas do Twitter para facilitar (melhor ainda se você estiver previamente autenticado no Twitter).

Isso feito, vai ser possível postar no Twitter usando o comando t status, como no exemplo abaixo:

t status 'este é um tweet automático!'

O tweet vai para o lugar esperado (no Twitter); a atualização serve de gatilho para a receita do IFTTT; e esta replica o post no Facebook, conforme configurado anteriormente.

Por fim, tive de preparar a lista de frases que seriam publicadas automaticamente, e o script que faria a mágica acontecer.

Para simplificar resolvi que minha lista de frases seria um arquivo de texto, cada linha contendo a hora e o minuto em que a frase deveria ser publicada, e a frase propriamente dita, separados por um caractere de pipe do Unix. Meu arquivo usado no experimento de hoje tem exatamente este conteúdo:

No meu caso, o arquivo se chama frases.txt e seu conteúdo é:

Em seguida, um script muito, muito simples em Bash que fica rodando sem parar no Terminal; a cada minuto ele verifica se tem uma frase programada no arquivo acima, para tuitá-la. O meu arquivo se chama comenta-jogo.sh e seu conteúdo é, simplesmente:

Então, foi só deixar esse scriptzinho rodando e sair para fazer o que eu tenha vindo a querer fazer.

Espero que quem leu os meus comentários “perdidos” sobre o jogo tenha também vindo aqui para ler a explicação, especialmente para ver essa imagem aqui embaixo:

Atualização: o Facebook acabou com a festinha de postagens automáticas, a não ser que usando o site deles ou o aplicativo oficial, com vistas a acabar com as notícias falsas. Ainda é possível fazer postagens automáticas, mas a mão de obra não vale a pena, a não ser que você seja um candidato a algum cargo eletivo que precise que um exército de bots faça campanha para você.

Compartilhe

Avalie este conteúdo!

Avaliação média: 5
Total de Votos: 14
Como comentar jogos da Copa sem precisar vê-los

Janio Sarmento
Administrador de sistemas, humanista, progressista, apreciador de computadores e bugigangas eletrônicas, acredita que os blogs nunca morrerão, por mais que as redes sociais pareçam cada vez mais sedutoras para as grandes massas.

Comente!

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.