Coisa Boa: Voar pela Azul e ganhar voucher de desconto


Turbohélice da Azul (ATR)

Estive viajando no final de semana, e de tão bom que foi o passeio — embora eu tenha trabalhado tanto que quase não tenha sobrado tempo para curtir — uma ideia ficou martelando na minha cabeça (no bom sentido) o tempo inteiro: criar um novo blog para falar só de coisas boas que eu conheço, que me acontecem, que eu testemunho, etc. Contudo, já tenho uma grande quantidade de blogs, e com o “advento” do WordPress 3.1, que cagou praticamente todos os meus muitos blogs por causa de plugins incompatíveis, o que menos tenho é tesão de fazer um blog novo, do zero. Então resolvi criar uma categoria aqui no meu blog mesmo, e utilizá-la quando desejar falar só de coisa boa.

Para inaugurar essa seção, resolvi falar novamente da Azul. Novamente, porque já comentei sobre meu primeiro voo pela Azul, que me impressionou tão bem que ganhou uma resenha falando bem totalmente de graça aqui. Contrariando o ditado que atesta que “um raio não cai duas vezes no mesmo lugar”, eis-me aqui novamente falando bem da companhia aérea mais jovem e que mais cresce no Brasil. E sem receber um tostão para fazer isso!

Tudo começou quando resolvi dar um passeio por Ribeirão Preto. Procurei por passagem aérea em promoção, e para minha surpresa a Azul tinha uma tarifa ótima para a volta, no dia primeiro de março. Eu até já tinha ouvido falar, mas até então não associava que esta seria a data do início das operações da Azul em uma série de novos destinos pelo interior do Brasil.

Turbohélice da Azul (ATR)

Na hora do check-in (ou seja lá como se escreva isso), excetuando-se a lentidão no atendimento devido ao nervosismo e à falta de prática dos funcionários novos, a primeira grande decepção: não seria possível fazer upgrade da minha poltrona para o Espaço Azul (acomodações mais espaçosas, para quem tem as pernas mais compridas que a média) porque a aeronave que me levaria no primeiro trecho — o voo tinha uma conexão em Campinas — não era um Embraer, e sim um ATR (na foto). Eu já tinha tido uma experiência péssima voando de ATR pela Trip (vim de Ribeirão Preto para o Rio de Janeiro, cheguei desesperado de dor de cabeça devido à barulheira dentro da aeronave), e estava condicionado a nunca mais repetir a experiência; se eu soubesse de antemão que o avião que me transportaria seria um ATR, juro que eu teria preferido pagar mais caro para poder voar com mais conforto.

Entretanto, ao ocupar meu assento constatei que os lugares são mais espaçosos do que em outros aviões que costumo utilizar. É como se a aeronave inteira fosse composta só de Espaço Azul.

A segunda boa surpresa foi que o ATR da Azul é muito, muito menos barulhento que o da Trip, e por se tratar de uma aeronave nova a impressão de ter a manutenção mais em dia era mais nítida.

A terceira boa surpresa diz respeito ao fato de o ATR voar numa altitude de cruzeiro inferior à dos AirBus. Com isso é possível apreciar a paisagem do interior de São Paulo, os campos cultivados, as áreas urbanas, etc.

Claro que eu não poderia deixar de citar — embora não seja surpresa — que o RH da Azul tem um talento especial para recrutar comissárias de bordo solícitas e simpáticas. Infelizmente não memorizei o nome das responsáveis pelo conforto e segurança dos passageiros do primeiro dos primeiros voos da Azul partindo de Ribeirão Preto. Mas a atenção com que elas fizeram e fazem seu trabalho deixam evidente que estar ali, para elas, é bem mais do que apenas ter um emprego.

Por fim, após uma aterrissagem perfeita e suave, a surpresa final!

Cada passageiro do primeiro voo oriundo de Ribeirão Preto ganhou um voucher no valor de R$ 50,00 que eu posso utilizar em um próximo voo que eu venha a fazer pela Azul!

Com tantas empresas positivas, não tinha como eu escolher outro assunto para inaugurar essa nova categoria!

Compartilhe

Avalie este conteúdo!

Avaliação média: 4.6
Total de Votos: 13
Coisa Boa: Voar pela Azul e ganhar voucher de desconto

Janio Sarmento
Administrador de sistemas, humanista, progressista, apreciador de computadores e bugigangas eletrônicas, acredita que os blogs nunca morrerão, por mais que as redes sociais pareçam cada vez mais sedutoras para as grandes massas.

Comente!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.