Autor: Janio Sarmento


“Não se enche a pança de cracudo”

Aí eu fui na lanchonete para jantar. Estava chegando na esquina e um moço sujo e maltrapilho me pediu se eu tinha algo para que ele pudesse comer, pois estava “com uma fome danada”. Disse a verdade: não tinha dinheiro para dar, mas poderia comprar um sanduíche se ele aceitasse. Combinamos que eu daria a […]

Leia mais →