A importância de reconhecer que está fazendo M… Asneira


Na vida, uma das coisas mais importantes é saber que se está fazendo merda, digo, besteira. Mas veja bem: é muito mais importante saber-se fazendo do que saber que fez besteira. Porque saber-se fazendo implica a possibilidade de parar com a asneira antes que ela tome proporções maiores e as consequências fujam do controle.

Por exemplo: é comum a gente ficar sabendo de gente que faz uma sessão de fotos nua com o namorado (ou namorada) e estas fotos um belo dia vão parar nos discos rígidos de todos os onanistas de plantão Internet afora. A pessoa por mais que tente sair apagando uma por uma das imagens, pedindo a um por um dos webmasters que remova a foto que não deveria ter sido publicada, jamais vai conseguir efetivamente desfazer a consequência de seu ato impensado.

Comigo aconteceu recentemente uma coisa assim. Escrevi um post extremamente mal humorado e — depois eu fiquei sabendo — injusto sobre o Michael Jackson. Tomei como se fosse verdade que ele tivesse abusado do menino aquele, o que foi desmentido pelo próprio rapaz, publicamente, logo em seguida. Acusei-o de ser um mau pai, devido ao fato de ele ter mostrado o filho aos fãs em Londres, sob circunstâncias que me pareceram perniciosas ao infante; mas a própria filha deu um depoimento emocionado no dia no funeral, declarando seu amor pelo pai e dizendo publicamente que ele era o melhor pai do mundo. Baseado em minha mentalidade tacanha e limitada fiz comentários mal humorados contra um mito, um verdadeiro gênio da arte, que não eram nada mais nada menos do que apenas isso: manifestação da minha ignorância.

Aí a ficha caiu, que eu tinha escrito um texto merda, e eu fui lá e deletei o post. Resolvi o problema num nível muito restrito e ineficiente: exclusivamente aqui no Blogue.

Porém, muita gente viu o texto e plagiou ou referenciou ou copiou ou citou, muitas vezes integralmente, em outros sites. Sem contar a quantidade de vezes que aquela bosta de texto mal humorado e infeliz pode ter ido parar nos e-mails daquelas pessoas acéfalas que saem encaminhando adiante qualquer merda que recebam.

Eu dancei, minha gente, pois se não bastassem os Registros Akáshicos do meu ato imbecil agora tenho dezenas de páginas replicando uma merda que eu me arrependi de ter feito.

Mas foda-me eu, pois deveria ter reconhecido o erro enquanto estava a cometê-lo, para evitar consequências. Agora só me resta pagar o preço do erro, e contar com a hipótese de que na hora de prestar contas o meu pedido de “desculpe, eu não sabia” salve minha alma.

Compartilhe

Avalie este conteúdo!

Avaliação média: 4.71
Total de Votos: 7
A importância de reconhecer que está fazendo M… Asneira

Janio Sarmento
Administrador de sistemas, humanista, progressista, apreciador de computadores e bugigangas eletrônicas, acredita que os blogs nunca morrerão, por mais que as redes sociais pareçam cada vez mais sedutoras para as grandes massas.

Comente!

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.