#365Posts – Como sobreviver à mediocridade no Feice

Eu sei que sou um sujeito preconceituoso, intolerante, irascível, rabugento até diriam alguns. Mas também sei que não é porque alguém é paranoico que não tem ninguém perseguindo.


Ultimamente, creio que em função da dimensão que o problema vem tomando, a estupidez, a agressividade e incoerência dos comentários em blogs, portais de notícias, Youtube, e também no Facebook, vêm ganhando cada vez mais espaço na mídia online.

Nos sites em geral já estou meio acostumado a não ler o lixo que os comentaristas postam, porém o Facebook tem por proposta, justamente, partilhar conteúdo produzido pelos usuários. E cada usuário deveria produzir conteúdo para ser visto por seus amigos e seguidores, exclusivamente.

Entretanto, a máxima que diz “amigos dos meus amigos são meus amigos” só é válida fora do contexto da Internet, pois — pelo menos no caso dos meus amigos — muita gente legal tem amigos mala que não sabem fazer outra coisa a não ser falar de futebol, ser fanática religiosa ou destilar preconceitos à guisa de “liberdade de expressão”.

A solução para o problema dos chatos do Feice

block voleibol

Antigamente (até semana passada) eu lia os comentários das pessoas sem noção, nas publicações dos meus amigos, e ficava profundamente irritado, às vezes rebatia os argumentos dos imbecis, enfim, estragava meu dia.

Porém, descobri uma outra atitude que é a mais simples e eficiente solução para o problema: bloqueio.

Quando alguém posta algo, e uma mala vem defecar sua ignorância nos comentários, eu clico no nome da mala, bloqueio o infeliz, e volto para a postagem do meu amigo. Pronto!

Desta forma troco um dia inteiro de irritação por alguns segundos de incômodo (e um sutil senso de vingança ao bloquear o energúmeno), bem como me protejo de todo e qualquer comentário futuro que o sem noção possa vir a fazer. Além do mais, é bem provável que o mesmo mal estar que esta gente provoca em mim eu o provoque nela; quando eu bloqueio um usuário destes além de me proteger de sua estupidez estou protegendo o estúpido da minha própria chatice.

Como diriam meus novos vizinhos, todos ganha.

Compartilhe

Avalie este conteúdo!

Avaliação média: 4.73
Total de Votos: 11
#365Posts – Como sobreviver à mediocridade no Feice

Janio Sarmento
Administrador de sistemas, humanista, progressista, apreciador de computadores e bugigangas eletrônicas, acredita que os blogs nunca morrerão, por mais que as redes sociais pareçam cada vez mais sedutoras para as grandes massas.

Comente!

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.