#365Posts – Internet Banking do Santander e Mac OS X: o inferno é aqui


Vira e mexe fico impossibilitado de acessar o Internet banking do Santander nos meus Macs, por motivos de: a Apple tem uma política legal mas ao mesmo tempo escrota de atualização do Java, e porque a página do Internet banking do Santander é muito mal escrita.

A culpa da Apple

Do lado da Apple, o problema é que eles têm um controle bastante rígido das atualizações do Java. Esta é a parte legal.

A parte escrota é que, primeiro, se não tiver uma atualização do Java, mas a Apple decidir que a versão atual é insegura, eles bloqueiam o Java no seu computador, à sua revelia. E, segundo, mesmo que haja uma versão nova do Java, e você faça o processo de atualização todo certinho, ainda assim o Safari vai manter o plugin inativo, demandando que você o ative manualmente.

A culpa do Santander

Do lado do Santander o problema é que inventaram uma frescura, que eles dizem que é para a segurança do usuário, de “cadastramento do computador”. Ou seja, para o cliente poder usar o seu computador para acessar o Internet banking do Santander ele tem que cadastrar a porcaria da máquina.

Por uma questão de segurança (agora sim é para valer) os navegadores não dão acesso ao hardware em que estejam sendo executados scripts, porém o Santander precisa pegar uma “assinatura” do hardware da máquina do cliente para cadastrar o computador na lista de máquinas autorizadas.

Aí entra a necessidade de ter Java rodando no navegador para o Internet Banking funcionar: utilizando-se um applet Java é possível ter acesso ao hardware da máquina (na verdade, tudo o que ele precisa fazer é “ler” algumas informações para montar a “identidade” do hardware), e ao mesmo tempo repassar essa informação a outros scripts na página que por sua vez dão um jeito de enviar a identificação da estação para o banco.

A gambiarra, digo, solução temporária (ver: ATEP)

Como falei mais acima, quando você atualiza o Java continua sem poder acessar o Internet Banking por falta do “módulo de proteção”, a página continua sem funcionar e não dá nenhuma indicação do que fazer. Você liga para a central de atendimento, a pessoa que te atende não sabe o que está fazendo, não é especialista em nada (sabem menos que eu, pelo menos), e também são tratantes mentirosas: por duas vezes me prometeram que iriam desativar o módulo de proteção na minha conta, e que iriam ligar para confirmar o procedimento. Se minha vida dependesse disso a essa hora eu seria apenas um ghost writer.

Acontece que o Santander esconde o applet de que falei antes, deixa-o totalmente invisível na página. E para reativar o plugin do Java no Safari é necessário, justamente, clicar no applet!

Depois de muito penar descobri um jeito simples de resolver o problema: basta entrar em outra página qualquer que tenha um applet Java visível, e ativá-lo manualmente a partir daí.

Minha sugestão é que se visite a página de teste do Java, da própria Oracle. Se o Java estiver desativado vai aparecer uma mensagem no meio do applet, pequenininha, dizendo “Java plugin disabled” ou coisa parecida. Basta clicar nessa mensagem, exatamente nela, para que então o Safari reative o Java e você possa, só então, acessar o seu Internet banking sossegado.

Compartilhe

Avalie este conteúdo!

Avaliação média: 4.53
Total de Votos: 15
#365Posts – Internet Banking do Santander e Mac OS X: o inferno é aqui

Janio Sarmento
Administrador de sistemas, humanista, progressista, apreciador de computadores e bugigangas eletrônicas, acredita que os blogs nunca morrerão, por mais que as redes sociais pareçam cada vez mais sedutoras para as grandes massas.

8 comentários

  • marcus:

    Talvez seja implicância minha, mas não acredito que o Java seja necessário para aumentar a segurança nas transações de internet banking. Meus motivos para isto são

    1- aqui nos EUA nunca precisei cadastrar meu computador com meu banco. Só precisei pedir acesso à minha conta via internet, criar um usuário e uma senha na agência e tudo funcionou. O banco sequer sabe que troquei de laptop e continuo acessando minha conta normalmente, sem precisar usar nada feito em Java.

    2- por que é necessária toda esta burocracia e ~segurança~ para acesso via desktop se basta pegar meu iPad e usar o app do banco para acessar minha conta com praticamente os mesmos privilégios que eu teria caso meu computador fosse cadastrado? Não faz sentido.

    Posso ter dado uma de louco de palestra agora, pois sou cliente do Banco do Brasil, não do Santander, mas desconfio que os problemas são similares. Aliás, fiz o que tu disse no teu post e meu Safari 6.0.3, com java 1.6.0_43, ainda não consegue acessar minha conta bancária :/

    Responder
    • Janio Sarmento:

      Teu OS X está atualizado, ou ainda numa versão atrasada?

      Pergunto porque o meu Java é 1.7.alguma-coisa, não é 1.6.

      Realmente, o Java não é necessário, tua impressão é coerente e acertada. Os caras o utilizam ou por vício ou porque querem essa frescura de pagar “assinatura” do hardware (fazem um hash dos números de série da BIOS, MAC address da interface de rede primária, etc).

      Uso o HSBC também, muito mais que o Santander, e lá não precisa de Java pra nada. Consigo acessar minha conta até do iPhone, se tiver saco de digitar na telinha minúscula.

      Responder
      • marcus:

        Será que o problema é meu OS X? Tô usando o 10.7.5 aqui. Mas faz sentido, pois minha namorada também tem um Mac, mas ela tá usando o OS 10.8.x no dela.

        Responder
        • Janio Sarmento:

          Pode ser. Que eu me lembre (e posso estar equivocado) no 10.7 a Apple não interferia no Java como passou a fazer no 10.8.

          Responder
  • Gustavo:

    Excelente! Estava penando para acessar o banco há alguns dias já.

    Obrigado pela dica de ativar o applet pelo site da Oracle. Funcionou perfeitamente!

    []’s

    Responder
  • j. noronha:

    Genial mesmo é o da Caixa, que só atualiza o applet para Firefox umas 3 vezes por ano, não tem para Chrome e, cereja do bolo, ano passado ficou com o internet banking fora do ar por mais de mês, depois que descobriram que as senhas eram armazenadas em um arquivo .txt indexado pelo Google.

    Responder
  • MKCustodial:

    Melhor dica pra resolver esse maldito problema. Muito obrigado.

    Responder
  • Frederico Martins:

    Salvou 🙂 Valeu.

    Responder

Comente!

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.