Programa de Afiliados


Creio que uma das maneiras mais efetivas de um site na Internet render dinheiro seja com a venda de assinaturas, ou seja, acesso pago. Para isso o site precisa oferecer conteúdo útil, relevante e preciso, para dizer o mínimo. Porém, para o Blogue isso é totalmente impossível. Quem em sã consciência vai pagar para ler um blog, seja de quem for? (Pensando bem, muita gente, mas seguir raciocinando por aqui invalidaria todo o raciocínio outro, que me motivou a escrever.)

Para sites pequenos, de âmbito pessoal (como o Blogue) creio que programas publicitários do tipo “PPC” (Pay Per Click — Paga Por Clique) como o Adsense ainda sejam melhor alternativa. Afinal, a regularidade com que um blog é comumente atualizado pode variar,dependendo de diversos fatores, inclusive (e principalmente) o humor de quem vai fazer a atualização.

Já faz um tempo que venho usando o Adsense no Blogue, mas agora resolvi experimentar um outro programa de afiliados, o do Buscapé. Os motivos que me levaram a procurar uma outra alternativa são principalmente o fraco desempenho do Adsense no meu site (tem dias em que nem rende nada, noutros rende menos de dez centavos de dólar). Além disso o valor para resgate é US$ 100,00 e cerca de R$ 40,00 ficam para o banco.

Já no caso do Buscapé é um pouco diferente. Primeiro, que o dinheiro todo envolvido no processo fica aqui dentro do Brasil, fazendo movimentar os negócios de gente como a gente. Segundo que o valor mínimo para resgate é de apenas R$ 30,00, o que propicia que mais cedo a gente possa pôr as mãos no que tanto nos alegra.

O Buscapé paga R$ 0,10 por cada “Click Premium”, que é a denominação que eles dão ao clique que leva ao site de comparação de preços, e estando lá o usuário navega para uma outra página qualquer do site. Isso evita fraudes do tipo “cliques automáticos” para inflar o volume de comissões.

Por fim, o Adsense embora seja bacana, discreto, leve (praticamente só texto) e inserido no contexto da página, traz muito lixo, muita coisa que eu preferiria não aparecesse “patrocinando” o Blogue acaba pipocando na tela. Como os tais de “Sistema Trabalhe em Casa” da vida, ou a famigerada “Get The Facts” da Microsoft patrocinando um artigo sobre Linux. Ou, o que acho o pior de todos, essa gente que fica vendendo teses e monografias pela Internet. Já no caso do Buscapé não tem nada disso.

Em primeiro lugar, o Buscapé é um site de comparação de preços. Logo, eles não vendem nada. Não têm que puxar o saco deste ou daquele fornecedor. Apenas as informações estarão lá expostas, e o potencial comprador é quem vai decidir se prefere comprar deste ou daquele fornecedor.

Em segundo lugar, eu escolho o que vai aparecer em cada página, uma vez que só aparecem anúncios das categorias que eu desejar. A chance de surgirem surpresas é muito pequena.

Por fim, agora vai passa a haver dois tipos de links nos meus textos: os que levam a um site (como este, para um site de Hospedagem acessível ou este para comparar preços de binquedos eletônicos;

E por enquanto so feeds continuam saindo no modo “full entry”. Pelo menos até eu conversar com o Gian e decidirmos se trocamos o sistema de blogagem ou não.

O que vocês acham?